menu

trofeu-edir-macedo

Bispo Edir Macedo dará nome a troféu de torneio de futsal realizado por presídio na Paraíba

 

O líder da Igreja Universal do Reino de Deus, bispo Edir Macedo, será homenageado em uma competição esportiva interna de um presídio na Paraíba. O líder religioso e empresário dará nome ao troféu de minifutsal que será disputado pelos detentos.

O troféu “Bispo Edir Macedo Bezerra” foi apoiada pelo diretor do Presídio Regional de Sapé, localizado a 55 quilômetros da capital João Pessoa. O troféu premiará o vencedor da 5ª edição da Copa Ressocializando de Minifutsal.

“Os presos do local e seus familiares decidiram dar o nome ao troféu que será dado aos vencedores de ‘Bispo Edir Macedo Bezerra’, em homenagem ao líder da Universal”, informou o site da denominação.

O diretor da unidade, Antônio Silva Neto, é um ex-policial que foi preso pelo assassinato de sua primeira esposa. Na cadeia, se converteu ao Evangelho pelas mãos de voluntários da Universal, e depois de cumprir sua pena, foi estudar Direito e conseguiu a nomeação para ser diretor do presídio.

Hoje, Silva Neto é casado com a evangelista que a visitava na prisão e implantou um sistema de trabalho que possibilita a ressocialização dos detentos, conquistando um índice exemplar: apenas 2% dos condenados que cumprem a pena no Presídio Regional de Sapé voltam a cometer crimes. O índice nacional de reincidentes é de aproximadamente 70%, segundo estudos.

“Respeito. Trato os presidiários como se fossem meus filhos. Pego no pé mesmo, mas é porque os quero bem”, diz o diretor, explicando a receita para a reabilitação dos condenados.

Há um ano Silva Neto gravou um depoimento contando seu testemunho de vida e sua carreira profissional de sucesso como diretor do Presídio Regional de Sapé, e revelou que o modelo implantado por ele tem sido copiado em outros lugares.

“As autoridades hoje também confiam no meu trabalho. Nosso modelo de gestão prisional tem sido visto como referência, por isso já viajei para vários Estados da Federação para falar do nosso exemplo. Nós somos o único presídio no Brasil onde todos os reeducandos estão na sala de aula. Aprendem artesanato, também confeccionam o material de higiene usado na unidade prisional. Temos vários projetos como o cinema no presídio. Um resultado alcançado graças a muito esforço e apoio dos 34 agentes, que trabalham comigo”, disse Silva Neto.

Com informações do gospel +

 

Go to top